top of page

Resultado econômico ou resultado financeiro? Como avaliar o desempenho do negócio?

Atualizado: 13 de jun. de 2023

No mundo empresarial, a administração do negócio, de modo geral, procura obter melhorias nos sistemas de controle gerencial a fim de produzir informações relevantes para tomada de decisão. Na literatura sobre finanças, o lucro é reconhecido como medida de eficácia da empresa e, é maior ou menor de acordo com o grau de capacidade gerencial. Entretanto, alguns administradores têm preferência por obter indicadores de desempenho econômico – formação do lucro - enquanto outros tem preferência pelo indicador financeiro – geração de caixa. Antes de iniciar qualquer tipo de análise sobre o desempenho do negócio, saber diferenciar resultado econômico de resultado financeiro torna-se essencial. O resultado econômico é relativo ao lucro apurado pelas atividades operacionais inerentes ao tipo de negócio que a empresa está concorrendo. Porém, o fato de auferir lucro, não necessariamente significa de imediato resultado financeiro, uma vez que a geração de caixa depende dos eventos de recebimentos das vendas em contrapartida com os pagamentos dos custos e despesas incorridos.


Ao reportar informações sobre o desempenho de projetos, produtos ou serviços, principalmente sobre o faturamento, muitas vezes é levantado questões do tipo: já recebemos? o cliente pagou? quanto falta receber? O questionamento é bastante pertinente, uma vez que os números fecham pelo regime de competência, onde as transações são registradas pela data do fato gerador do evento. Exemplo: os serviços são entregues no mês de maio, logo o fato gerador ou o mês de competência deste evento é maio. Portanto, independe dos desembolsos ou ingressos de dinheiro no caixa.


Diante deste contexto, qual o melhor critério para avaliação do desempenho do negócio? Que método permite identificar melhor os desvios e se antecipar aos riscos? Lucro ou dinheiro em caixa?


A formação de lucro é vital para a continuidade de qualquer empresa e é fundamental para geração de caixa mas, por que empresas cuja atividades são geradoras de resultados econômicos positivos ao longo de determinado período, e ao mesmo tempo, sofrem com insuficiência de caixa (disponibilidade de dinheiro) para honrar os compromissos do dia a dia, como pagamentos à fornecedores, aluguéis ou salários, muitas vezes tendo que recorrer a empréstimos bancários e incorrer em elevadas despesas financeiras?


Talvez esse problema decorre de processos de gestão inadequados que não são capazes de fornecer informações úteis para tomada de decisão para que ações corretivas possam ser feitas em tempo hábil. A falta de sistemas de controles adequados não permite conhecer a realidade da empresa e produzir informações sobre os eventos econômicos que contribuíram ou não para o resultado – geração de lucro.


A análise de desempenho econômico e financeiro são complementares e exige qualidade na gestão econômica e financeira do negócio. Os riscos envolvidos nas atividades podem implicar em perdas financeiras irreparáveis.

Portanto, na hora de decidir entre resultado econômico ou resultado financeiro, é importante ter em mente quais objetivos se pretendem com os resultados da análise em questão. Se os objetivos forem de ordem econômica, talvez índices econômicos podem ser mais apropriados. Na dúvida, a análise conjunta é sempre bem-vinda e pode enriquecer a informação para tomada de decisões. Vale a pena lembrar que lucros geram caixa enquanto prejuízos destroem.


Posts recentes

Ver tudo

Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page